Comércio de rua vai dominar as novas aberturas em 2019

Ana Tavares |
Comércio de rua vai dominar as novas aberturas em 2019

 

Segundo a consultora, a grande dinâmica do comércio em 2018 ocorreu no comércio de rua, que representou um total de 92,2% das novas aberturas em Lisboa, com 6% das aberturas a decorrer em centros comerciais já existentes e 1,8% em outros tipos de lojas.

Do total de lojas abertas em Lisboa, 82,10% dizem respeito a restaurantes, uma tendência que se deverá manter ao longo deste ano. A moda e acessórios representou 7% do total de aberturas na cidade.

No ano passado, voltou a verificar-se a estagnação da oferta de centros comerciais, sem qualquer novo projeto inaugurado em 2018. Ainda assim, a ABL disponível ainda é 2,9 vezes superior à de 2001. A estratégia dos retalhistas tem passado pela renovação dos equipamentos e pela expansão dos ativos já existentes, de que são exemplo o Norte Shopping ou o Centro Comercial Colombo.

A prime rent dos centros comerciais fixou-se nos 100 euros/m², ao passo que a renda dos retail parks fixou-se nos 10,5 euros/m². A prime rent do comércio de rua de Lisboa fixou os 130 euros/m², mais do dobro dos 60 euros/m² do Porto.

O aumento do volume de negócios do e-commerce e a adaptação do comércio tradicional «confirmam as mudanças do setor do retalho em 2019», diz a Worx. Segundo o WMARKET 2018, a inovação tecnológica e a complementaridade entre o tradicional e o cosmopolita são «as principais tendências no setor do retalho» para este ano.