Zona Oriental será a “next big thing” de Lisboa

Ana Tavares |
Zona Oriental será a “next big thing” de Lisboa

A consultora acredita que esta dinamização será ancorada, numa primeira fase, no eixo da Avenida Almirante Reis, complementada com projetos para além da linha de cintura ancorada no eixo da Avenida da República, numa altura em que «está a materializar-se um conjunto de investimentos na zona oriental da cidade (Marvila) focado maioritariamente em usos alternativos (como coworking e coliving), o que poderá funcionar como catalisador da restruturação desta parte da cidade, encontrando-se, contudo, ainda numa fase precoce do seu desenvolvimento».

Esta é um dos pontos apontados no mais recente artigo “Lisboa, What’s NEXT?” dos City Thinkers da C&W, que analisa a dinâmica de reabilitação e requalificação urbana da cidade.

A consultora nota que «desde a recuperação da crise económica a cidade de Lisboa tem sido alvo de um número de operações de reabilitação urbana muito significativo (…). Analisando a emissão de alvarás desde 2016 conclui-se que estas operações se apresentam muito concentradas no centro histórico com uma irradiação ao longo dos principais eixos, encontrando uma barreira na linha de cintura (caminho de ferro) da cidade».

Por agora, é na zona central, limitada a oeste pelo alinhamento da Rua do Século (limite do Bairro Alto), a este pelo Campo de Santa Clara (limite de Alfama) e a norte pela Praça dos Restauradores que se sente maior pressão urbanística na cidade, que vai desvanecendo à medida que nos afastamos do centro. Esta coincide com a área de maior pressão turística, muito concentrada no Bairro Alto e na Baixa.

Fora desta área, a pressão desenvolve-se essencialmente ao longo dos eixos da Avenida 24 de Julho, Rua da Escola Politécnica / Campo de Ourique, Avenida da Liberdade / Avenida da República e Avenida Almirante Reis.

E a consultora nota que «apesar da evidente concentração ao longo destes eixos, as operações parecem igualmente estar a desenvolver-se ao longo de um terceiro anel que liga a Av. 24 de Julho ao eixo da Av. da Liberdade, através dos bairros habitacionais tradicionais da parte ocidental da cidade (Estrela / Campo de Ourique) até ao eixo da Rua Braamcamp (a azul)».