Turismo

Investidor asiático transforma edifício Chemina num novo hotel

Ana Tavares |
Investidor asiático transforma edifício Chemina num novo hotel

Segundo a Lusa, a empresa é detida por um promotor asiático. A hasta pública foi lançada em novembro de 2019, e recebeu apenas esta proposta vencedora, que terá agora de apresentar o projeto de execução das obras, obrigatório para a escritura final de venda.

Está previsto que o novo proprietário transforme este edifício numa nova unidade hoteleira com spa e aparthotel, além de um auditório cedido periodicamente à Câmara de Alenquer, mantendo a traça arquitetónica da fachada. As obras têm um prazo de 3 anos e meio para avançar.

A fábrica fechou em 1994 na sequência de um processo de insolvência, e o edifício foi nessa altura adquirido pela autarquia. Foi ainda palco de um incêndio no ano 2000.

Para o edil de Alenquer, Pedro Folgado, «a fábrica da Chemina tem um valor inestimável pela sua história, mas também pela forma como fez parte da vida de tantas gerações de alenquerenses e por isso é com muita satisfação que após tantos anos de impasses, concluímos com sucesso a hasta pública que vai permitir a recuperação integral do edifício», pode ler-se no site da autarquia.

O autarca explica ainda que «consideramos que a construção de uma unidade hoteleira vem ao encontro de uma necessidade da vila e do concelho, até porque apesar de nos últimos anos terem vindo a surgir cada vez mais unidades de alojamento local, são ainda claramente insuficientes, quer para sustentar o turismo, que vimos encarando como um investimento estratégico e estrutural, quer também para aumentar a dinâmica económica no concelho de Alenquer, que passará a ter uma maior capacidade de receber e reter quem nos visita».