Habitação

Avaliação bancária sobe para os 1.131 euros

Ana Tavares |
Avaliação bancária sobe para os 1.131 euros

O valor mediano pelo qual as casas são avaliadas para efeitos de crédito à habitação fixou-se em outubro 5,8% acima do valor registado em igual período de 2019.

Neste mês, o maior aumento mensal registou-se na Madeira, com uma subida de 2,4%. A única descida foi observada no Centro, que desceu -0,2%.

Já face ao período homólogo, o Algarve destaca-se com uma subida de 7,5%. A menor subida registou-se no Alentejo, com 2,4%.

Os apartamentos registaram um valor mediano de avaliação bancária de 1.239 euros/m², mais 7,3% que em outubro de 2019. O valor mais elevado registou-se no Algarve, com 1.525 euros/m².

As moradias registaram um valor mediano de avaliação de 947 euros/m², mais 3,6% que no ano passado. O Algarve e a Área Metropolitana de Lisboa destacam-se com os valores mais elevados do país, de 1.607 e 1.533 euros/m², respetivamente. O Algarve foi também a região que registou o maior aumento homólogo, de 3,8%.

Segundo o INE, neste mês, o número de avaliações bancárias consideradas somou as 25.000, mais 2,9% que em outubro do ano passado. Destas, 15 610 foram de apartamentos e 9 032 de moradias. Em comparação com o mês de setembro foram consideradas mais 931 avaliações bancárias, o que corresponde a um aumento de 3,9%.