Avaliação bancária continua a crescer acima dos €1.300

Ana Tavares |
Avaliação bancária continua a crescer acima dos €1.300

No conjunto das habitações, a taxa de variação homóloga mais elevada verificou-se no Algarve, onde o valor subiu 10,3%, enquanto que a menor foi registada na região Centro. De acordo com a informação do INE, Algarve, Área Metropolitana de Lisboa, Madeira, Área Metropolitana do Porto, Alentejo Litoral e Alentejo Central registaram valores de avaliação superiores à média nacional (48%, 39%, 22%, 12%, 10% e 4% acima, respetivamente).

Os apartamentos fixaram em novembro um valor médio de avaliação bancária de 1.402 euros/m², mais 9,8% que em 2018, sendo que foi também o Algarve que registou os valores mais elevados, de 1.748 euros/m². Foi nos Açores que os apartamentos ficaram mais caros, numa subida de 12,8%.

No caso das moradias, o valor médio fixou-se nos 1.162 euros/m² em novembro, mais 4,2% em termos homólogos. Os valores mais elevados registaram-se no Algarve, com 1.696 euros/m² e na Área Metropolitana de Lisboa, com 1.632 euros/m².