Turismo Residencial

APR passa a Associação Portuguesa do Turismo Residencial e Resorts

Ana Tavares |
APR passa a Associação Portuguesa do Turismo Residencial e Resorts

A Associação Portuguesa de Resorts anunciou esta semana a alteração da sua denominação para APR – Associação Portuguesa do Turismo Residencial e Resorts.

Segundo a associação, o objetivo da alteração é «que o nome reflita de uma forma mais eficaz a atividade e missão da Associação e enfatize a importância do turismo residencial que continua a contribuir para o desenvolvimento económico, social e ambiental em todo o território e a posicionar Portugal como um dos destinos turísticos mais competitivos e sustentáveis do mundo».

A importância do turismo residencial está, inclusive, refletida na Estratégia Turismo 2027, aprovada pelo Conselho de Ministros, e que define a estratégia para o turismo em Portugal na próxima década, definindo 10 ativos estratégicos. Um deles é o Ativo Emergente “Living – Viver em Portugal”.

A APR destaca que o turismo residencial é fundamental para o turismo de Portugal, abrangendo atividades diversas, complementares e independentes, como a construção e venda de imobiliário turístico residencial, manutenção e gestão dos empreendimentos turísticos ou exploração turística das unidades, entre outros. É um setor que «atrai e fixa em Portugal novos residentes com elevado poder de investimento e de consumo», e a APR estima «que o impacto económico de cada novo residente em Portugal, em cinco anos, é superior a seis vezes o investimento inicial. Em 2019 foram adquiridos 19.520 imóveis por não-residentes no valor de 3.344 milhões de euros que produzirão, até 2024, perto de 20 mil milhões de euros de investimento direto, consumo e impostos».

Pedro Fontainhas, Diretor Executivo da Associação Portuguesa do Turismo Residencial e Resorts, destaca em comunicado que «a APR tem vindo a alargar o seu âmbito de atuação desde a sua fundação. Esta nova denominação é mais representativa do nosso propósito, é mais inclusiva em relação às atividades que a Associação desenvolve e encaixa naturalmente no Ativo Emergente “Living - Viver em Portugal” reconhecido na Estratégia do Turismo 2027. Por outro lado, a expressão Turismo Residencial é facilmente reconhecível em todos os mercados internacionais onde operamos e expõe de forma mais eficaz o âmbito da APR perante todos os nossos parceiros, entidades públicas e organismos oficiais».

Logo_Associação Portuguesa do Turismo Residencial e Resorts.png