Vanguard Properties planeia novos projetos de €290M para Lisboa

Ana Tavares |
Vanguard Properties planeia novos projetos de €290M para Lisboa

A informação foi dada esta semana pelo CEO, José Cardoso Botelho, durante a apresentação da nova identidade sensorial da empresa, em Lisboa. Uma das grandes novidades é o novo projeto Foz do Tejo, a desenvolver no Vale do Jamor, abaixo da Cidade do Futebol, em Oeiras.

Prometendo «um projeto extraordinário», explica que «queremos criar uma nova centralidade dom uma qualidade que a zona ainda não conhece, e criar um produto de exceção». Numa área de 33 hectares, vão surgir cerca de 400 unidades habitacionais, maioritariamente apartamentos, num investimento de cerca de 240 milhões de euros. O investimento na arte pública ou a preocupação com a sustentabilidade serão algumas caraterísticas deste projeto, que será dividido nas zonas Alto do Farol e Alto do Rio.

O terreno já foi adquirido pela Vanguard Properties, que se propõe a avançar em breve com a construção das infraestruturas, assim que o projeto, que está em final de aprovação, tenha luz verde. «A ideia é começar com a infraestruturação até ao final de março, e esses trabalhos terão uma duração de 18 meses».

Por outro lado, já em Lisboa, junto à avenida Marechal Gomes da Costa, vai surgir o novo Riverbank, frente à nova loja da Decathlon na zona. Será composto por cerca de 100 apartamentos T1 a T4, com preços em torno dos 3.500 a 4.000 euros por metro quadrado, num investimento de 50 milhões de euros. A expetativa é que a obra do loteamento possa avançar também até março, e que a construção dos edifícios possa arrancar até ao início de 2021.  

José Cardoso Botelho comenta que esta «é zona que está em plena reabilitação, nomeadamente com a instalação de uma escola internacional por parte do grupo Martinhal, que faltava na cidade de Lisboa. Muitos dos clientes estrangeiros vêm para Portugal com filhos, e por isso fazia muita falta uma escola deste tipo».

 

 

Novos projeto de €35M junto à Quinta do Lago

A Vanguard Properties adquiriu também recentemente um aparthotel mesmo junto à Quinta do Lago, que vai reformular completamente, transformando as iniciais 42 frações em 28 novos apartamentos de luxo, além de três moradias que completam o empreendimento Shore. O investimento será de 35 milhões de euros.

«Identificámos um público para este tipo de projeto, que são as pessoas que têm casas muito grandes na Quinta do Lago mas que, quando vêm a Portugal em épocas baixas sem filhos, não querem estar numa casa tão grande, ou outras pessoas que procuram um apartamento de luxo mas não uma casa tão grande», explica o responsável.

Por outro lado, na Quinta do Lago a Vanguard Properties vai estrear-se na construção de uma moradia de luxo com 500 m² com 8.000 m² de área ajardinada, «é a nossa primeira experiência na Quinta do Lago». Trata-se de um ativo comprado no decorrer de uma execução judicial, um tipo de oportunidade à qual a empresa confessa estar «sempre atenta».

 

 

Investimento no mercado de escritórios pode estar para breve  

O mercado de escritórios está pela primeira vez na mira da Vanguard Properties, que está em negociações avançadas para a compra de dois novos projetos na zona de Oeiras, um deles com uso misto residencial e de escritórios, com um investimento previsto de 250 milhões de euros.

Sem avançar mais pormenores, já que a compra não foi concretizada ainda, José Cardoso Botelho explicou que é a grande procura por escritórios novos e de qualidade que dita esta nova aposta.

 

 

Neste momento, a Vanguard Properties concluiu a compra do agora denominado Terras da Comporta, e vai arrancar traalhos de infraestruturação já no próximo ano.

Viu também serem aprovados os projetos da Infinity Tower, cuja construção arranca nos próximos dias, da A Tower, do edifício Tomás Ribeiro (em Lisboa), e do Bayline (no Algarve).

O primeiro projeto a ficar concluído será o Castilho 203, já em abril de 2020, seguido pelo White Shell, em julho de 2020.