Investimento na ARU de Lisboa desce 16% para €2.500M

Ana Tavares |
Investimento na ARU de Lisboa desce 16% para €2.500M

Os números da Confidencial Imobiliário contabilizam a transação de qualquer tipo de imóvel neste território, e mostram que este volume representa uma descida de 16% face a igual período do ano passado, quando foram investidos cerca de 3.000 milhões de euros. Trata-se de uma descida de 13,4% face ao trimestre anterior.

Neste período, também o número de operações desceu 26,5% face a igual período de 2018 e 14,2% face ao semestre anterior.

Ricardo Guimarães, diretor da Ci, explica que, apesar deste abrandamento, «é importante relembrar que 2018 foi um ano recorde desde que há reporte de dados (2014), com cerca de 3.000 milhões investidos por semestre».

Além disso, e «uma vez que as operações recuaram de forma mais acentuada que o volume investido, importa reter que os investidores aumentaram o seu ticket médio de investimento em 14%. No 1º semestre, investiu-se, em média, 487.800 euros por operação, mais 58.100 euros que os 429.700 registados no 1º semestre de 2018, o que significa que o interesse dos investidores se mantém».

 

Habitação domina o investimento

É a habitação que continua a atrair mais investimento nesta zona de Lisboa, concentrando neste semestre 67% do volume total transacionado, num total de 1.690 milhões de euros.

Seguem-se os imóveis de uso comercial e serviços, com 24% e 601.400 milhões de euros, e os terrenos, com 29,7 milhões de euros e 1% do total.

Santo António é a freguesia onde mais se investe na ARU, num total de 337,3 milhões de euros, numa quota de 13% do total. Segue-se Santa Maria Maior, com 294,3 milhões de euros e 12% do total, e as Avenidas Novas, com 282,7 milhões de euros investidos e uma quota de 11%.

Arroios, Misericórdia e Estrela têm também grande representatividade, com investimentos de 238,6, 200,1 e 166,8 milhões de euros, respetivamente, com quotas de 9%, 8% e 7%. São estas as seis freguesias que continuam a concentrar 60% de todo o investimento feito na ARU de Lisboa.