Construção nova fica 1,4% mais cara

Ana Tavares |
Construção nova fica 1,4% mais cara

 

Segundo o índice do INE, a componente Mão-de-Obra cresceu 1,4% face a igual mês do ano passado, enquanto que os Materiais ficaram 1,5% mais caros, mais 0,1% que em julho. As variações homólogas dos índices para apartamentos e moradias fixaram-se em 1,4% e 1,5%, respetivamente, tal como em julho.

Por outro lado, o Índice de Preços de Manutenção e Reparação Regular da Habitação subiu 2,7% em agosto, mais 0,3% que em julho. A componente Produtos cresceu 3,3%, e os serviços 2,3% face ao 2017. Foi na Área Metropolitana de Lisboa que este componente mais cresceu, numa variação homóloga de 3,3%, seguida pelo Norte, com 3%.