Novos registos de alojamento local descem 60%

Ana Tavares |
Novos registos de alojamento local descem 60%

Esta é a primeira quebra registada no número de novos registos desde que passou a ser obrigatório em 2014, segundo o Público. Até março foram registadas 3.283 unidades de AL em todo o país, menos 2.235 registos face a igual período de 2018.

Neste trimestre, dos 82.363 registos 7.057 proprietários pediram anulação da licença.

Só em Lisboa, foram registados 478 pedidos para novas licenças, menos de metade dos pedidos do ano passado. No Porto, os 335 pedidos comparam com os 572 do 1º trimestre de 2018.

Eduardo Miranda, presidente da ALEP, comenta que o ajuste do mercado e a regulamentação do setor podem explicar estes números, até porque «não é expectável que durante anos haja um crescimento alto da oferta acompanhado por uma procura alta». Por outro lado, regista alguma «acalmia do mediatismo» em relação ao alojamento local.

Este responsável considera que «as câmaras têm feito um bom trabalho ao regular o mercado», mas que «haver regulamentação levou a que deixasse de haver aquela pressa para efetuar registos». Seja como for, considera que estes ajustes «são saudáveis».