Britânicos são os principais compradores de casas em resort

Ana Tavares |
Britânicos são os principais compradores de casas em resort

Este mercado tem uma quota de 56% no eixo Albufeira-Loulé, com a maior oferta de turismo residencial. O seu ticket médio ronda os 5.621 euros/m², uma subida face aos cerca de 5.000 a 5.500 euros/m² registados no semestre anterior.

Segundo este relatório, nenhum outro país tem uma representatividade próxima da britânica, mas foram feitas compras por compradores de 13 outras nacionalidades, nomeadamente Irlanda, França e Holanda. China, Rússia, África do Sul e EUA foram outros países ativos.

Já na região do Barlavento, são 12 as nacionalidades em destaque, com os britânicos a representar 27% do total, seguidos pelos franceses, com 19%, pelos suecos, com 14% e pelos irlandeses, com 11%, sendo que os suecos têm o ticket médio mais elevado, de 3.214 euros/m².

No mercado dos resorts, é no eixo Albufeira-Loulé que se encontra o preço mais elevado por habitação, acima dos 7,6 milhões de euros, seguido pelos 6,7 milhões da Costa Atlântica. Este eixo tem também os preços mais altos do mercado (4.723/m²), um valor significativamente maior do que as restantes áreas dentro do Algarve (72% superior ao Sotavento e 43% superior ao Barlavento). Quando comparado à Costa Atlântica, os preços no eixo Albufeira-Loulé estão 20% acima.

Comentando estes números, Rui Meneses Ferreira, presidente da APR, destaca que «durante o primeiro semestre de 2019, o mercado imobiliário dos resorts continuou o ciclo de recuperação dos preços de vendas iniciado no ano passado, apesar do ritmo mais lento em relação ao final de 2018. Assim, depois de ter atingido um aumento de 18,3% no final de 2018, a valorização para este tipo de ativos é agora de mais 10,7%».