AL vai gerar impacto económico de €432M

Ana Tavares |
AL vai gerar impacto económico de €432M

A estimativa é feita num estudo elaborado pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias para a HomeAway sobre este mercado, ao qual a Lusa teve acesso, feito a partir de um inquérito colocado a 1.000 pessoas entre os 18 e os 65 anos que ficaram num alojamento local em Portugal pelo menos uma vez entre agosto de 2018 e setembro deste ano.

«O estudo demonstra que o alojamento local continua a evidenciar um crescimento sustentado, que em 2018 foi de 16,6%, o que resulta do grau de maturidade assinalável que o setor já manifesta em Portugal», conclui o relatório.

Neste período, foram 1,9 milhões de viajantes que procuraram este tipo de alojamento, numa despesa média por pessoa de 637,74 euros por pessoa (incluindo alimentação ou atividades culturais e transportes).

42,1% dos utilizadores de AL foram famílias, seguidas dos 39,5% dos casais e dos 17,5% dos grupos de amigos. Algarve, Norte, Centro e Alentejo concentraram 25,1%, 22,4%, 19,3% e 18,2% da procura, respetivamente. Segundo o DV, 62,2% dos utilizadores reservaram o alojamento através da internet.