Airbnb quer que investidores e famílias tenham regras diferenciadas

Ana Tavares |
Airbnb quer que investidores e famílias tenham regras diferenciadas

«Devido a esta falta de diferenciação, todos os que partilham casa registaram a sua unidade de Alojamento Local nas mesmas modalidades de um investidor». A plataforma acredita que não se pode «comparar uma atividade de partilha de casa com a atividade de investidores que têm o Alojamento Local como principal atividade profissional ou de fonte de rendimento», refere numa nota de imprensa citada pelo Negócios.

A Airbnb esteve esta terça-feira reunida com a Câmara Municipal de Lisboa, no âmbito da elaboração em curso do novo regulamento municipal para o alojamento local. Nesse contexto, partilhou que «as novas regras propostas para as áreas de contenção não distinguem adequadamente os profissionais de quem partilha casa». E defende que «alugar quartos na residência principal ("Quartos") não deve ser contado como unidades que determinam o limite para considerar uma área de contenção. Os quartos são residências principais nestas unidades e por isso não há substituição de população nem um problema de ausência de autenticidade».

O novo regulamento para o alojamento local da CML tem estado em consulta pública. As zonas do Bairro Alto, Madragoa, Castelo, Alfama e Mouraria já não podem ter novos registos de AL desde novembro de 2018, e farão parte das áreas de contenção absoluta. Graça e Colina de Santana vão integrar a área de contenção relativa.