Remax aumenta número de transações no terceiro trimestre

Ana Tavares |
Remax aumenta número de transações no terceiro trimestre

De janeiro a setembro, a Remax registou um total de 48.552 transações mais 7,91% que em igual período de 2018, um aumento que foi de 11,28% no caso da compra e venda e de 12,06% no arrendamento.

Sendo o último trimestre do ano tipicamente o mais ativo, a Remax mostra-se confiante para o fecho do ano: «os dados deste período confirmam o crescimento sustentado que temos tido nos últimos anos e mostram, mais uma vez, a posição de liderança da Remax», comenta Beatriz Rubio, CEO da Remax. «São também informações importantes, que evidenciam tendências do mercado imobiliário, que acompanharemos». E completa que «o crescimento em termos de recursos humanos é também bastante importante, porque posiciona o setor imobiliário, e a Remax em particular, como apetecíveis para trabalhar».

 

Preços sobem 19,6%

Só o mercado de compra e venda represente 77% das transações efetuadas pela Remax. Neste trimestre, os preços cresceram cerca de 19,6% face ao período homólogo, o que a rede explica com o aumento do número de negócios com intervenção da rede e com a subida do preço nominal dos imóveis. Neste terceiro trimestre, o volume de preços foi de 1.257 milhões de euros.

Na comparação homóloga, aumentou a procura por moradias no conjunto das transações, representando 25,02% dos negócios realizados desde o início do ano, por oposição aos 22,41% registados em igual período de 2018.

Portugueses (83,84%) e brasileiros (6,8%) são os principais clientes da Remax, com os estrangeiros a representar 20% dos negócios realizados até setembro. Os portugueses são os que mais compram, mas os imóveis são de valor inferior, tendo este grupo diminuído a sua quota em 3% para 80,77% do volume transacionado.