Programa de Arrendamento Acessível fecha 20 contratos desde julho

Ana Tavares |
Programa de Arrendamento Acessível fecha 20 contratos desde julho

De acordo com os números avançados pela secretária de Estado da Habitação, Ana Pinho, numa entrevista à Renascença, em julho foram assinados 10 contratos, e em agosto um valor semelhante – números baixos, admite, mas que acredita que se podem explicar pela novidade: «as entidades estão, neste momento, a familiarizar-se com o programa».

Segundo a Governante, o programa tem atualmente 135 habitações registadas para 7.800 interessados inscritos na plataforma online. Para já, 50.000 pessoas visitaram a plataforma.

A formação de agências imobiliárias está a ser uma das principais preocupações do Governo no âmbito do PAA, como tinha já avançado Ana Pinho numa sessão de esclarecimentos com a Associação Lisbonense de Proprietários em julho. A ideia é que os agentes possam informar os clientes de como funcionar o programa, e façam a ponte entre a oferta e a procura.

«Em habitação, não há uma bala de prata, não se disponibilizam casas por decreto, as coisas têm tempos; precisamos de gerar confiança e as casas vão sendo disponibilizadas ao longo do tempo», afirmou a Governante.