NEXO Residências quer ter 8 unidades em Portugal até 2021

Susana Correia |
NEXO Residências quer ter 8 unidades em Portugal até 2021

Detida pela Global Student Acommodation, a Nexo Residencias está sedeada em Madrid, e será a partir da capital espanhola que serão geridas também as novas aberturas previstas para Portugal e França.

O plano passa por chegar a Portugal já no próximo ano, e atingir as 2.000 camas sob gestão em Lisboa e outras 2.000 no Porto até 2021, o que se traduzirá em cerca de três ou quatro residências em cada uma das cidades. Já a expansão para o mercado francês será desenvolvida num horizonte temporal mais vasto.

Este plano estratégico foi desenhado no decorrer da aliança entre da GSA e a Harrisson Street, e no âmbito do qual ambas as empresas criaram uma joint-venture em Espanha para investir até 750 milhões de euros. Concluída em abril, a operação foi formalizada com um investimento de 200 milhões de euros da Harrisson na Nexo.

Atualmente, a Nexo tem quatro residências em funcionamento na Comunidad de Madrid, três das quais na capital espanhola e uma em Alcalá de Henares. Em setembro serão inauguradas outras duas residências em Barcelona, atualmente em fase de obras, estando também previsto para janeiro de 2020 o lançamento da obra de uma outra em Valência, a erguer num terreno recentemente comprado.

Entre residências já em operação e em desenvolvimento, a empresa tem em carteira 2.400 camas, um valor que pretende duplicar até ao final do ano. Sevilha, Pamplona e Bilbao, em Espanha, serão outros dos mercados onde está a analisar oportunidades.

O objetivo é alcançar entre 10.000 a 12.000 camas sob gestão em 2021, das quais metade inseridas em residências próprias e as restantes em unidades geridas para terceiros – esta última uma área de negócio na qual ainda não está presente, mas na qual se quer estrear a partir do próximo ano. «Temos três estratégias de negócio: a aquisição de imóveis, a promoção de residências e a gestão», explicou Christopher Holloway, o diretor-geral a Nexo em Espanha.