Custos de construção de habitação nova crescem 2,1%

Ana Tavares |
Custos de construção de habitação nova crescem 2,1%

Este índice, calculado e divulgado pelo INE, mostra que a aceleração da componente dos Materiais foi o fator que mais contribuiu para esta performance. Esta variável passou de uma variação homóloga de 1,1% em dezembro de 2016 para 2,1% em janeiro. Por outro lado, a Mão-de-obra cresceu 2,2%, mais 0,1% que no mês anterior.

A taxa de variação homóloga relativa aos custos de construção de apartamentos e moradias também acelerou. No caso dos apartamentos, a taxa passou de 1,6% em dezembro para 2,1%, e no caso das moradias passou de 1,8% para 2,3%.

A manutenção e reparação regular da habitação também ficou mais cara. Este índice registou uma variação homóloga de 1,8% em janeiro, mais 0,2% face ao mês anterior. As componentes Produtos e Serviços variaram -1% e 2,7%, respetivamente.

Todas as regiões apresentaram taxas de variação homólogas positivas, à exceção do Alentejo, que registou uma variação nula.