Casas no Porto atingem máximo histórico de 2.124 euros/m²

Ana Tavares |
Casas no Porto atingem máximo histórico de 2.124 euros/m²

Os mais recentes dados desta base de dados gerida pela Confidencial Imobiliário, que acompanha a dinâmica de preços e transações residenciais, mostra que no trimestre anterior o preço médio de venda no concelho já tinha ultrapassado o 2.000 euros/m², um patamar que só tinha sido atingido por duas vezes, entre meados de 2007 e 2008.

U.F. da Cedofeita, Stº Ildefonso, Sé, Miragaia, S. Nicolau e Vitória são as três freguesias que superam este valor, com 2.682 euros/m². A U.F. de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde e a U.F. do Lordelo do Ouro e Massarelos estão também acima deste patamar, com preços, respetivamente, de 2.612 euros/m² e 2.303 euros/m². Campanhã mantém-se como a freguesia mais barata da cidade, com um preço de venda das casas situado em 1.291 euros/m².

O mercado habitacional do Porto é o que está a valorizar mais a nível nacional, tendo registado uma subida homóloga do preço das casas de 28,8% no 1º trimestre deste ano, segundo o Índice de Preços Residenciais. Este valor representa, no entanto, um abrandamento face ao trimestre anterior, quando os preços subiram 32,9% em termos homólogos. O nível de preços da Invicta continua a ter um gap de cerca de 1.437 euros/m² face ao preço médio de venda registado em Lisboa neste trimestre, que se situou nos 3.561 euros/m².