Casas ficam 16,4% mais caras em maio

Ana Tavares |
Casas ficam 16,4% mais caras em maio

 

De acordo com o Índice de Preços Residenciais da Confidencial Imobiliário, que é calculado a partir da informação sobre preços efetivos de transações captados no âmbito do SIR – Sistema de Informação Residencial, estes resultados evidenciam uma nova intensificação no ritmo de subida dos preços, continuando a tendência de aceleração da variação homóloga que é verificada desde o final de 2015 (apenas interrompida no final de 2016).

Segundo a Ci, depois de terminar o ano passado com uma subida de 12,8%, a subida homóloga dos preços das casas tem registado uma forte intensificação já este ano, de tal forma que os preços em maio estão já 6% acima do registado em dezembro de 2017.

Por outro lado, os preços subiram 0,9% face ao mês de abril, um abrandamento face aos 2% de subida mensal registados nesse mês. Ainda assim, desde julho de 2016 que o Índice de Preços Residenciais regista subidas mensais ininterruptas, a mais alta das quais (+2,4%) observada em junho do ano passado.