Casas: 2018 regista o maior número de vendas desde que há registo

Ana Tavares |
Casas: 2018 regista o maior número de vendas desde que há registo

Este número representa um aumento de 16,6% face ao ano anterior, sendo que 85,2% das transações disseram respeito a fogos usados, mais 0,7% que no ano anterior.

O preço mediano dos alojamentos familiares vendidos foi de 996 euros/m², mais 6,9% face ao ano anterior. O preço mediano superou o nacional no Algarve, com 1.523 euros/m², na Área Metropolitana de Lisboa, com 1.333 euros/m², e na Madeira, com 1.207 euros/m².

O nível médio dos preços das casas também continuou a subir, «significativamente superior à inflação medida pela variação do índice de preços do consumidor». A taxa de variação média anual foi de 10,3%, e a do IPC de 1%, salienta o INE. Habitações existentes registaram uma subida de preços na ordem dos 11%, e novas de 7,5%. Já a avaliação bancária subiu 5,8% no total do ano, fixando-se nos 1.192 euros/m².

Também o arrendamento sentiu a subida dos preços da habitação, com 77.723 novos contratos de arrendamento de alojamentos familiares celebrados em 2018, com um valor mediano de 4,80 euros/m², mais 9,3% face a 2017.

Paralelamente, o índice de custos de construção de habitação nova continuou a aumentar, numa taxa de variação média anual de 2,3%, que compara com os 1,8% do ano anterior. Materiais e mão-de-obra registaram subidas de 1,3% e 3,7%, respetivamente.

Em 2018, foram licenciados 28.300 fogos, mais 30,3% que no ano anterior. Os licenciamentos para reabilitação de edifícios subiram 11,7%. Foram concluídos 13.500 edifícios, mais 19% face ao ano anterior. O número de fogos concluídos subiu 36,3% para os 15.600, e as obras de reabilitação subiram 10,6%.