Baixa do Porto soma carteira de 50 projetos imobiliários até junho

Ana Tavares |
Baixa do Porto soma carteira de 50 projetos imobiliários até junho

De acordo com a Confidencial Imobiliário, este é o principal destino de investimento da Invicta, somando 34.836 m² distribuídos por estes 50 projetos. Trata-se de 27% da carteira contabilizada no total das ARUs e 29% da área total.

Ricardo Guimarães, diretor da Confidencial Imobiliário, comenta que «esta preferência dos promotores pela Baixa seria expetável, considerando tratar-se da ARU com maior procura, ao concentrar, no mesmo período, 48% (110,9 milhões de euros) de todo o investimento imobiliário contabilizado pelo SIR-Reabilitação Urbana e apresentando também um dos tickets médios de investimento mais elevados do território, em 450.900 euros».

Merecem também destaque a ARU da Lapa, que soma 31 projetos (17% do total) e Campanhã, com 26 projetos e 14% do total. Já o Centro Histórico tem menos de metade dos projetos em carteira na Baixa, num total de 20, equivalentes a 11% do total, o mesmo que a ARU da Foz Velha.

Nas restantes zonas, a ARU do Bonfim é a mais dinâmica, com uma carteira de 15 projetos (8%), seguida de Massarelos (12 projetos, 6%), Corujeira (8 projetos e 4%) e Lordelo do Ouro, com 5 projetos (quota de 3%).

Massarelos tem o segundo maior peso em área, num total de 25.541². Destaque também para Campanhã, com 21.110 m² em carteira (17%) e para a Lapa, com projetos que somam os 17.699 m² (15%).

Segundo a Ci, o pipeline do Centro Histórico ascende a 8.806 m² (7%), enquanto a ARU da Foz Velha totaliza 5.948 m² (5%) e a do Bonfim 4.498 m² (4%). ­­A Corujeira e o Lordelo do Ouro têm carteiras de, respetivamente, 2.321 m² (2%) e 1.148 m (1%).