Avaliação bancária sobe para os 1.272 euros

Ana Tavares |
Avaliação bancária sobe para os 1.272 euros

Segundo os números agora divulgados pelo INE, o Algarve, a Área Metropolitana de Lisboa, a Madeira, a Área Metropolitana do Porto e o Alentejo Litoral apresentaram valores de avaliação superiores à média nacional (41%, 30%, 15%, 8% e 3% acima do registado no país, respetivamente).

O valor médio de avaliação dos apartamentos subiu 10 euros face a maio, para os 1.353 euros/m². No caso das moradias, o valor médio de avaliação subiu 5 euros para os 1.142 euros/m². A maior subida mensal para o conjunto da habitação registou-se na Madeira, com 3% e a única descida registou-se nos Açores.

Face ao período homólogo, os apartamentos ficaram 9,3% mais caros, e as moradias 6%, sendo que a taxa de variação homóloga mais elevada se verificou no Algarve, que registou uma subida de 11,2%. É o Algarve que tem os apartamentos mais caros, com um valor médio de avaliação bancária de 1.700 euros/m². O valor mais baixo regista-se no Alentejo, com 1.069 euros/m².

As moradias registaram uma subida de 5 euros no valor médio de avaliação, para os 1.142 euros/m², sendo que os valores mais elevados registam-se no Algarve, com 1.584 euros/m² e na Área Metropolitana de Lisboa, com 1.568 euros/m²-