Porto Office Park já está no mercado

Ana Tavares |
Porto Office Park já está no mercado

 

Este ativo, um investimento de 100 milhões de euros da Holding Violas Ferreira, situado na Avenida Sidónio Pais, em plena zona prime do Porto, terá 2 edifícios de escritórios com 9 pisos acima do solo, numa área superior a 30.000 m², além de um edifício com restaurante e ginásio.

Restauração em cafetaria, restaurante e também nas copas das frações, além do ginásio, campos de paddel, grande auditório, salas de reuniões e vários serviços de concierge serão apenas algumas das valências do imóvel. Os serviços poderão ser acedidos pelos ocupantes através de uma aplicação dedicada.

Luís Mesquita, diretor da CBRE Porto, comenta que «este é um dos mais interessantes projetos imobiliários no Porto e que vai revolucionar por completo o mercado de escritórios da cidade», lembrando que «diversas empresas, nacionais e internacionais, estão a escolher o Porto para se fixar, uma tarefa que tem sido dificultada pela falta de ativos que satisfaçam as suas necessidades. O POP apresenta-se como uma solução apropriada, por possuir as características de um parque de escritórios virado para o futuro e que vai certamente ter um impacto positivo na zona da Boavista».

Mariana Rosa, Head of Office Agency da JLL, destaca que «o mercado do Porto precisava de um projeto assim. O POP representa um importante passo em frente na qualificação da oferta de escritórios da cidade, não só porque foi concebido para ir ao encontro aos requisitos da procura atual, oferecendo excelentes áreas por piso, escritórios em open space, bem como um vasto leque de equipamentos que facilitarão a vida dos seus utilizadores; mas também porque incorpora valências pensadas para a força de trabalho millennial».

Graça Cunha, Responsável do Corporate da Predibisa, concorda que «o POP é sem dúvida o maior projeto de escritórios na cidade do Porto, que vem colmatar uma das principais necessidades em termos de oferta de escritórios. Fatores como a qualidade arquitetónica, luminosidade, conforto, flexibilidade, proximidade da estação do metro, estacionamento e envolvente urbana, assim como, uma excelente área de espaços verdes, são características essenciais da procura pelas empresas».

Duarte Corrêa d’Oliveira, do departamento de escritórios da Cushman & Wakefield no Porto, acredita que «a procura de grandes empresas nacionais e multinacionais para ocupação de grandes áreas no Porto continua a crescer e este é um projeto inovador que vai colmatar a escassa oferta de edifícios modernos e de alta qualidade na cidade».