Expansão de empresas representa mais de 50% da absorção de escritórios

Ana Tavares |
Expansão de empresas representa mais de 50% da absorção de escritórios

Esta é uma das principais conclusões do mais recente Office Flashpoint, divulgado pela JLL, que destaca que dos 11.193 m² colocados neste mês, 53% foram gerados em operações de expansão de área, aos quais acrescem outros 5% motivados pela entrada de novas empresas em Lisboa. A mudança de instalações representou 42% do take up de agosto.

Neste mês, e em linha com a tendência registada em anos anteriores, a atividade do mercado de escritórios registou uma descida de 14% face a igual mês do ano passado e de 24% face a julho. Somaram-se 12 operações com uma área média de 933 m², com o CBD a liderar com 36% do take up. A zona 7 representou 34%. Destaque para as operações de instalação de uma empresa de serviços em 3.628 m² no edifício Barbosa du Bocage, ou a ocupação de várias entidades estatais no edifício Santa Marta de 3.853 m² no edifício Santa Marta – a maior operação do mês.

De janeiro a agosto soma-se um take up de 136.008 m², 7% acima de igual período do ano passado. A JLL esteve envolvida em 37% da área ocupada neste período.

Mariana Rosa, Head of Office & Logistics/Agency & Transaction Manager da JLL, comenta em comunicado que «o facto de a maioria do take-up ser gerado na expansão de área é uma excelente notícia para o mercado, pois mostra que há um crescimento real da economia e uma maior confiança das empresas. Ambos são drivers cruciais para o crescimento sustentando de qualquer mercado e deixam antecipar outro bom ano para a absorção de escritórios, mesmo num cenário em que a nova oferta, apesar de crescente, ainda é um desafio», conclui.