Colocação de escritórios duplica em maio e anima o mercado

Ana Tavares |
Colocação de escritórios duplica em maio e anima o mercado

A Zona Emergente e o Parque das Nações foram as zonas da cidade mais ativas, concentrando 60% da área total colocada, sendo que o Corredor Oeste manteve a sua performance positiva que regista desde o ano passado.

Rodrigo Canas, Associate Director Agency Department da Savills Portugal, comenta que «com quatro colocações acima dos 2.000 m2, o mês de maio veio provar que o mercado de escritórios de Lisboa continua a ser atrativo para as mais diversas multinacionais, em particular para as empresas não financeiras e para as TMT’s & Utilities, apesar de a falta de oferta de grandes áreas disponíveis para ocupação imediata».

Em maio, a zona 1 destacou-se por ter registado 5 operações num total de 2.113 m² relativas a espaços não superiores a 1.300 m². Já as zonas 3, 5 e 6 registaram transações superiores a 2.000 m2, com a zona 5 a verificar a maior colocação do mês, cerca de 4.260 m2.

A Savills destaca que se mantém a procura para ocupação imediata de grandes espaços de qualidade no centro de Lisboa, e mantém-se a «reduzida oferta a travar o dinamismo potencial».