Atividade do mercado de escritórios quebra 44,6% no 1º trimestre

Ana Tavares |
Atividade do mercado de escritórios quebra 44,6% no 1º trimestre

Segundo a análise agora divulgada pela Savills, com base no índice LPI, os resultados voltam a sublinhar o decréscimo de atividade neste mercado. No período em análise, foram colocados 22.349 m² distribuídos por 36 operações, menos 28% que o número registado no ano passado.

À exceção do CBD, que registou uma subida no seu volume de absorção de 5,4%, todas as restantes zonas registaram descidas no seu resultado trimestral, com o Corredor Oeste e o Prime CBD a registarem as maiores descidas homólogas de 82,7% e 56,4%, respetivamente. No entanto, Prime CBD e CBD registaram uma subida de 11% e 10% no número de operações, para 10 e 11 operações, respetivamente.

Um dos arranques de ano mais tímidos do mercado registou-se no Corredor Oeste, que somou um total de 1.037 m² colocados neste trimestre, que comparam com os 7.700 colocados no ano passado, o que mostra agora mais ocupação de empresas de menor dimensão.

Segundo a Savills, é a falta de oferta que explica o decréscimo da atividade no setor, apesar de a procurar continuar a «a demonstrar muito dinamismo e o interesse crescente pelas empresas expandirem os seus negócios na cidade de Lisboa continuará a fazer-se sentir».