Vendas a retalho abrandam crescimento em abril

Ana Tavares |
Vendas a retalho abrandam crescimento em abril

 

Segundo os números do INE, este foi o crescimento mais contido dos últimos 12 meses. Em dezembro, o aumento foi de 5,8%, e em novembro de 5,3%, recorda o instituto.

A desaceleração é justificada com a performance mais fraca dos agrupamentos Produtos Alimentares e Produtos Não Alimentares, que registaram uma variação nula e de 1,2%, respetivamente.

Emprego, remunerações e horas trabalhadas ajustadas de efeitos de calendários registaram aumentos homólogos de 3,1%, 4% e 0,4%, respetivamente, face aos 3,2%, 6,5% e 0,8% do mês anterior.