Venda para ocupação própria pode ser oportunidade nos escritórios

Ana Tavares |
Venda para ocupação própria pode ser oportunidade nos escritórios

De acordo com Pedro Salema Garção, Head of Agency da Worx, «só nos primeiros 3 meses do ano foram vendidos para ocupação própria 5 espaços de escritórios», seguindo «uma linha de progressiva recuperação económica».

«O aumento generalizado da confiança das empresas e a maior disponibilidade financeira podem constituir motores para um reavivar do mercado de venda, deixando antever uma oportunidade de desenvolvimento de projetos criados para o efeito. A falta de oferta de qualidade para venda, poderá abrir caminho para esta tendência de mercado», explica este responsável em comunicado de imprensa.

A Worx recorda que o mercado de escritórios de Lisboa é, tradicionalmente, focado no arrendamento: «apesar de os volumes de Área Bruta Locável (ABL) arrendada e ABL comprada diretamente pelo ocupante final não serem de todo comparáveis, facilmente conseguimos observar que no período pré-crise (anos 2008-2009), a opção de compra assumia mais peso nas decisões de ocupação das empresas», recorda este responsável.

Em 2008 foram registadas 28 operações de venda e, em 2014, apenas uma, motivada pelo cenário de crise económica. 8 anos depois, «começámos a assistir a sinais positivos de recuperação económica, e a uma maior disponibilidade financeira e liquidez das empresas».

Ainda que a compra possa ser uma tendência crescente, não obstante, Pedro Salema Garção salienta que «é preciso ter em mente que o mercado de arrendamento continuará a reunir a preferência dos ocupantes, muito sustentada, pela flexibilidade que esta opção oferece».