Valor médio de avaliação bancária subiu 5% em 2017

Ana Tavares |
Valor médio de avaliação bancária subiu 5% em 2017

 

O crescimento registou-se em todas as regiões NUTS II, sendo que o Algarve e o Centro registaram as maiores variações anuais, de 7,7% e 5,9%, respetivamente.

O preço aumentou 5,3% no caso dos apartamentos e 4,9% no caso das moradias, para valores médios de 1.177 euros/m² e de 1.046 euros/m².

No mês de dezembro, o valor médio de avaliação bancária subiu para os 1.150 euros/m², mais 6 euros que em novembro, um aumento de 0,5%. Este valor representa uma subida de 4,5% face a dezembro de 2016.

O valor subiu 6 e 3 euros no caso dos apartamentos e moradias, respetivamente, fixando-se nos 1.200 e nos 1.067 euros/m². As maiores subidas registaram-se no Norte (1,1%) e no Alentejo (1%), sendo que a única descida registou-se nos Açores, de -0,9%. O valor mais elevado observou-se nos apartamentos do Algarve, com um preço médio de 1.465 euros/m².

Na comparação homóloga, as avaliações bancárias de apartamentos e moradias aumentaram 5% e 4%, respetivamente, sendo que a maior taxa de variação homóloga registou-se no Algarve, com uma subida de 8,8%.

Segundo os números do INE, o Algarve, a Área Metropolitana de Lisboa, a Região Autónoma da Madeira e o Alentejo Litoral apresentaram valores de avaliação superiores à média nacional, sendo que no Algarve e na Área Metropolitana de Lisboa foram 26% e 21% superiores à mesma, respetivamente. A região das Beiras e Serra da Estrela tem os valores mais baixos, 32% inferiores à média nacional.