The Edge Group tem carteira potencial de investimentos de €400M

Ana Tavares |
The Edge Group tem carteira potencial de investimentos de €400M

Fundado em 2002, a holding de investimentos e capital de risco liderada por José Luís Pinto Basto destaca, como um dos seus negócios mais recentes, a venda do edifício de escritórios D. Luís I ao fundo inglês Rockspring, por 29 milhões de euros, comprados pelo grupo 2 anos antes, reabilitado por inteiro.

Além da promoção de escritórios, o The Edge Group tem vindo a investir em várias empresas portuguesas como a cadeia de ginásios Fitness Hut, a cadeia de supermercados Brio, adquirida em maio pela Sonae, da rede de escritórios e serviços de desenvolvimento empresarial Leap, ou na MAP Engenharia. Labrador, Majora, Faber Ventures, ou a Restaurantes Origem fazem também parte da Holding.

Dos 600 milhões de euros de investimento no qual o The Edge Group calcula estar envolvido, 500 milhões de euros dizem respeito ao imobiliário. Até hoje, o grupo já esteve envolvido como investidor de capital de risco direta ou indiretamente em cerca de 20 projetos imobiliários.

José Luís Pinto Basto, CEO do The Edge Group, comenta que «temos como filosofia o desenvolvimento contínuo de valor, que passa pelo reinvestimento na economia portuguesa dos valores resultantes dos negócios bem sucedidos. Para além disso, preocupamo-nos em atingir um equilíbrio entre sustentabilidade económica, social e ambiental através da aposta em empresas portuguesas que promovem estilos de vida saudáveis e/ou que de alguma forma trazem benefícios à sociedade».