Sonae Sierra regista resultado líquido de €15,3M no 1º trimestre

Ana Tavares |
Sonae Sierra regista resultado líquido de €15,3M no 1º trimestre

 

Segundo a empresa, a quebra justifica-se com os «menores ganhos realizados com vendas de propriedades em 2018», período durante o qual o EBIT atingiu os 27 milhões de euros, mais 8%, «resultante do desempenho positivo do portefólio Europeu e do crescimento do volume de negócios e margens na atividade de prestação de serviços».

No período em análise, as vendas dos lojistas registaram um crescimento global de 5,2% e 5,7% no portfólio Europeu, com destaque para uma subida de 4,8% em Portugal e de 17,6% em Espanha, este último influenciado pela aquisição do Centro Comercial Área Sur em junho de 2017. A taxa de ocupação global do portfólio desceu para os 95,6%.

Fernando Guedes de Oliveira, CEO da Sonae Sierra, explica que «os primeiros três meses de 2018 confirmaram a tendência de recuperação, nomeadamente na Europa, onde a Empresa registou um desempenho muito positivo. Além disso, também aumentámos a nossa exposição ao desenvolvimento de projetos, com a criação de uma parceria para um novo projeto em Parma (Itália), e ampliámos ainda mais a nossa atividade de prestação de serviços», explica em comunicado.

 

Ores Socimi prosseguiu as compras em 2018

Nos primeiros 3 meses de 2018, a Sonae Sierra prosseguiu a sua estratégia de reciclagem de capital, nomeadamente através da Ores Socimi, veículo de investimento criado em parceria com o Bankinter, que comprou vários ativos na Península Ibérica.

A Ores adquiriu 2 terrenos em Espanha, 3 edifícios urbanos em Portugal arrendados ao Continente, em Sesimbra, Loures e Sintra, e 4 lojas no LeiriaShopping.

Por outro lado, o Sierra Fund concluiu a compra do hipermercado do Valle Real Shopping Centre, em Espanha, e vendeu a sua participação no SerraShopping a uma nova joint-venture (5%/95%) formada pela Sonae Sierra e a Armórica Portugal.