Santa Casa da Misericórdia do Porto promove residências The Gallery House

Fernanda Cerqueira |
Santa Casa da Misericórdia do Porto promove residências The Gallery House

O edifício do número 114 da rua das Galerias de Paris, no Porto, foi reabilitado e convertido numa residência de estudantes com 20 quartos duplos (40 camas), uma cozinha, uma sala de refeições, sala de lazer/estudo e uma receção.

«Este edifício, em primeira linha, é destinado a estudantes universitários, estudantes Erasmus, estudantes que vêm para a Universidade do Porto estudar e também para outras pessoas que, por qualquer razão, tiveram que vir ao Porto, mas cuja permanência é muito reduzida na cidade», explicou António Tavares, provedor da Santa Casa da Misericórdia do Porto durante a cerimónia de inauguração, no dia 15 de maio.

Durante a cerimónia, Rui Moreira, presidente da Câmara Municipal do Porto, sublinhou «a necessidade de, com parceiros como a Santa Casa da Misericórdia, se conseguirem preencher as falhas do mercado». «Ou seja, responder àquilo em que o mercado propriamente dito não consegue responder, e as residências estudantis são uma das preocupações que temos e que a Universidade tem vindo a salientar», explicou. Também o provedor da Santa Casa da Misericórdia do Porto disse ser objetivo da instituição, enquanto maior senhorio privado da cidade, «tentar dar as respostas que o mercado não está muito vocacionado para dar». Numa população que envolve «desde estudantes, passando pelas pessoas com dificuldade de mobilidade, até à população sénior», num esforço de dar «respostas que sejam muito objetivas para aquilo que são as suas necessidades».

Presente na ocasião, João Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente, manifestou «a enorme satisfação» de ver aquele edifício recuperado «e, sobretudo, recuperado para a função tão nobre que vai ter». O número 114 da rua das Galeria de Paris foi a primeira casa, no Porto, de João Pedro Matos Fernandes quando veio estudar, contou o ministro aos presentes.

Promovida pela Santa Casa da Misericórdia do Porto, esta obra foi desenvolvida no âmbito do programa de requalificação do seu património edificado, previsto para o quadriénio 2016-2020. 

Foto: Hélder Rodrigues / Porto.pt