Restauração representa 68% das novas aberturas do 1º semestre

Ana Tavares |
Restauração representa 68% das novas aberturas do 1º semestre

 

Segundo as contas da Worx, é de salientar o crescimento do comércio de rua e a requalificação dos centros comerciais existentes, que cada vez mais olham para as zonas de lazer e restauração, onde pretendem criar novos espaços para uma maior permanência dos visitantes. O Colombo, o Norte Shopping ou o Oeiras Parque e o Glicínias Plaza são exemplo de centros que estão a passar por este tipo de transformação.

No que diz respeito ao comércio de rua, a consultora destaca a abertura de várias novas lojas de bairro e conveniência. Na área da restauração, no primeiro semestre, seguiram a sua expansão insígnias como a Padaria Portuguesa, Hagen Dazs, Santini, H3, Go Natural, 100 Montaditos, Subway, Loja das Conservas, Amélia, ou os restaurantes Cantina do Avillez ou Jamie’s Italian.

Já as rendas, por seu lado, continuaram a subir na zona da Baixa e do Cais do Sodré, onde os valores já rondam os 130 euros/m²/mês, e desceram na Avenida da Liberdade para os 90 euros. Nos centros comerciais, a renda prime fixa-se nos 95 euros, e nos retail parks nos 10 euros.