RESTAURAÇÃO E MODA LIDERAM NOVAS ABERTURAS DO 1º SEMESTRE

Ana Tavares |
RESTAURAÇÃO E MODA LIDERAM NOVAS ABERTURAS DO 1º SEMESTRE

Os dados da Worx mostram que no 1º semestre do ano, a restauração representou 49% das novas aberturas, enquanto que a moda e acessórios representaram 29% do total.

Os níveis de procura mantêm-se muito elevados no que concerne a restauração, destacando-se localizações como a Avenida da Liberdade, o Chiado, Cais do Sodré, Campo de Ourique ou Príncipe Real, com os novos conceitos a dominar a oferta. As Avenidas Novas estão também a ter cada vez mais procura por parte de novos retalhistas, uma consequência da revitalização do Eixo Central de Lisboa e que «vem contribuir para o incentivo a um maior tráfego pedonal, uma maior vivência da cidade», nota a consultora.

Neste período do ano, de salientar a abertura de 2 lojas MyAuchan, do Grupo Auchan, em Lisboa, um novo conceito de proximidade, ou a abertura do novo restaurante JNCQiu no Edifício Tivoli, e a Cervejaria Liberdade, no nº 185 desta avenida. A Padaria Portuguesa abriu 4 novos espaços, e na área dos centros comerciais podem destacar-se a abertura do Ikea de Loulé, da Kiabi no Mar Shopping e no Forum Sintra, ou da H&M no Forum Coimbra.

A Worx acredita que «uma das grandes tendências é a aposta que tem sido feita na abertura de novos restaurantes localizados em unidades hoteleiras. O conceito de ir almoçar ou jantar a um hotel, sem estar hospedado, começa a assumir-se cada vez mais como uma opção muito interessante para alguns consumidores. Conceitos inovadores que atraem uma massa de consumidores com maior poder de compra, empresários e turistas».

Por isso mesmo, «a restauração continuará a dominar a tabela de aberturas com marcas que tentam trazer algo de novo. Seja pela mão de retalhistas de origem nacional ou internacional, o comércio de rua tem sido o espelho do desafio que Lisboa enfrenta para marcar o seu lugar como uma das melhores cidades de europeias para viver ou visitar».