Reabilitação do Pavilhão Rosa Mota arranca este ano

Fernanda Cerqueira |
Reabilitação do Pavilhão Rosa Mota arranca este ano

A cidade do Porto está a entrar numa fase marcada por grandes obras, que se pretende que seja promotoras de mais e maiores investimentos na cidade.

Além do lançamento do concurso público internacional de reconversão e exploração do antigo Matadouro, em Campanhã, a autarquia confirmou o arranque das obras de reabilitação do Pavilhão Rosa Mota antes do final deste ano. A confirmação foi feita pelo presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, durante a sessão da Assembleia Municipal de 26 de junho. Em «outubro ou novembro», indicou o autarca explicando que esse será o momento mais oportuno, após a Feira do Livro do Porto que decorrerá nos Jardins do Palácio de Cristal. «Os jardins, biblioteca e galeria municipal não fecharão durante o decorrer das obras, continuando utilizáveis», frisou.

A reabilitação e exploração do Pavilhão Rosa Mota será executada pelo Consórcio ‘Porto 100% Porto’, vencedor do concurso público lançado pela autarquia. A adjudicação desta obra esteve envolvida num impasse resolvida em maio deste ano após o aval do Tribunal de Contas.

Nos termos do contrato, «o concorrente obriga-se a reabilitar o Pavilhão Rosa Mota no prazo de dois anos, sem que haja qualquer construção nos jardins e sem alterar a configuração do edifício exteriormente». No que diz respeito ao espaço interior, «será reconfigurado, passando a ter a valência de Centro de Congressos», referiu Rui Moreira. O autarca recordou ainda que «o consórcio pagará quatro milhões de euros à Câmara do Porto pela utilização e exploração do equipamento durante 20 anos e pagará integralmente as obras».