Procura de escritórios no Porto regista números recorde

Fernanda Cerqueira |
Procura de escritórios no Porto regista números recorde

Depois da dinâmica de ocupação de escritórios registada no ano passado, os primeiros meses de 2017 têm superado as melhores expetativas com um crescimento exponencial da instalação de empresas na cidade.

A recém-chegada Webhelp inaugurou as suas instalações no parque empresarial Hipercentro, no Porto, no dia 31 de maio. A multinacional francesa já emprega cerca de duas centenas de pessoas no escritório do Porto e estima aumentar o número de colaboradores para 350 até ao final do ano.

Reconhecida como líder mundial na área de subcontratação de processos empresariais, a Webhelp reconhece no Porto «um ecossistema muito propício» à implementação da sua atividade e «infra-estruturas acima da média» referiu Benoist Voldie, diretor da sucursal local.

Uma opinião partilhada pela Vestas, líder mundial no setor eólico, que anunciou, em maio, um investimento entre 5 e 10 milhões de euros até 2020 na abertura de um centro de engenharia no Porto

À Webhelp e à Vespas somam-se outros gigantes empresariais tais como o Hostelworld que anunciou em abril a escolha da cidade do Porto para abrir o seu sexto escritório a nível mundial e o primeiro em Portugal.

Depois do grupo Euronext, que escolheu a Avenida da Boavista para instalar o seu centro tecnológico complementar, chegou o francês Natixis que veio ocupar o edifício Oporto Center, no Bonfim, zona mais oriental da cidade do Porto. Este ano a Critical Software mudou-se para a Baixa, junto à estação de metro da Trindade, no Centro do Porto, bem próximo da startup Pixelmatters. Mas a lista continua com, por exemplo, a Founder Founders, a Talkdesk ou a Bottebooks. No seu conjunto só estes investimentos representam milhares de novos postos de trabalho qualificados, a médio longo prazo, e muitos milhões de euros em reabilitação urbana.

Por outro lado, a notória procura por escritório no Porto, quer por grandes centros tecnológicos quer por ninhos de empresas, começa a deparar-se com uma crescente escassez de espaço. Uma dificuldade que tem sido ultrapassada através do apoio da Invest Porto, que desde a primeira hora tem acompanhado a instalação de muitas das empresas que procuram o Porto para se instalarem.