Procura de escritórios cresce 59% em Lisboa

Susana Correia |
Procura de escritórios cresce 59% em Lisboa

Ao longo dos dois primeiros meses de 2017 foram arrendados 31.524 m² de escritórios em Lisboa. Destes, 13.592 m² foram negociados em fevereiro, que evidenciou crescimento de 40% face ao mesmo mês do ano passado. Contabilizando um total de 14 operações com uma área média de 971 m², a JLL chama ainda a atenção para a conclusão de dois negócios envolvendo a tomada de áreas superiores a 2.000 m²: a ocupação de 4.900 m² no Lagoas Park pela Janssen Cilag e a mudança de instalações da Future Healthcare para uma área de 2.300 m² no edifício Campo Grande 6.

Em termos geográficos, a zona mais ativa no mercado de Lisboa em fevereiro foi o Corredor Oeste, onde se localizou 59% da área transacionada, seguido da Nova Zona de Escritórios e do CBD, com quotas de 26% e 15%, respetivamente. Embora sem registo de operações em fevereiro, o Prime CBD mantém a liderança no acumulado de 2017, com 33% da área total ocupada desde janeiro, embora seguida de perto pelo Corredor Oeste, com 30% do total.

Olhando para a procura, o setor das “Farmacêuticas e Saúde” foi o mais representativo com 44% da área ocupada em fevereiro, seguido do setor de “Serviços Financeiros” (22%). No acumulado dos dois primeiros meses de 2017, as empresas de “Consultores e Advogados”, “Serviços Financeiros” e de “Farmacêuticas e Saúde” apresentam pesos semelhantes na tomada de espaços, de respetivamente, 23%, 22% e 20%.

Destacando-se como uma das consultoras “mais dinâmicas neste mercado”, em fevereiro a a JLL garantiu a colocação de cerca de 45% da área de escritórios negociada pelos agentes imobiliários que atuam neste segmento.