Prestação da casa sobe, mas pouco

Fernanda Cerqueira |
Prestação da casa sobe, mas pouco

 

A subida é ligeira e as taxas mantêm-se em terreno negativo, contudo as famílias portuguesas que têm crédito à habitação e cuja revisão da prestação ocorre em julho verão os seus encargos subirem.

O jornal de Negócios fez as contas e explica que num financiamento de 100 mil euros, a 30 anos, com um ‘spread’ de 0,7%, indexado à Euribor a três meses, a mensalidade passará a ser de 293,87 euros. O que compara com os anteriormente pagos 293,61 euros. Ou seja, estas prestações vão aumentar 0,09%. A maior subida desde maio de 2014, quando as prestações subiram 0,53%.

Relativamente à Euribor a 12 meses, o cenário inverte-se, já que o valor a pagar ao banco pelo financiamento vai descer, embora que muito pouco: menos 0,48% (1,45 euros), para 299,98 euros.