Preços e rentabilidade da hotelaria em Lisboa continuam a crescer

Ana Tavares |
Preços e rentabilidade da hotelaria em Lisboa continuam a crescer

 

Lisboa (cidade) registou em fevereiro uma taxa de ocupação global de 66,63%, mais 1,7% face a igual mês do ano passado. As unidades de 3 estrelas registaram a maior subida, de 16,7%, para os 76,74%, ao passo que os 4 estrelas cresceram 3%, para 69,94%. Pelo contrário, os 5 estrelas registaram uma descida de 11,3% na ocupação, fixando-se nos 53,26%.

O preço médio por quarto, por seu lado, cresceu em todas as categorias da hotelaria, principalmente nas 3 estrelas, onde o preço subiu 13,5% para os 57,17 euros. No caso dos 5 estrelas, o crescimento foi de 11,8%, para 143,27 euros por noite. Os 4 estrelas fixaram o seu preço médio nos 71,25 euros, mais 7,9%.

A maior subida do RevPar registou-se, novamente, nas unidades de 3 estrelas, onde o preço médio por quarto disponível subiu 32% para os 43,87 euros, seguidas pelos 4 estrelas, com 49,83 euros e uma subida de 11,2%, e dos 5 estrelas, com 76,31 euros e uma ligeira descida de 0,8% face ao período homólogo.

A Região de Lisboa registou em fevereiro uma taxa de ocupação global de 61,97%, mais 2,4% que no ano anterior. Os 3 estrelas destacaram-se com a maior subida de ocupação, de 10,9% para os 77,22%. O preço médio da região fixou-se nos 56,38 euros, mais 14% que em fevereiro de 2017. O RevPar subiu 26,3% para os 40,15 euros.

Também a confirmar o crescimento do turismo, de notar o aumento de 690% no número de passageiros de cruzeiros em Lisboa no mês de fevereiro, num total de 11.515 passageiros, que comparam com os 1.457 do ano passado.