Prata Living Concept traz novos moradores para Lisboa a partir deste ano

Susana Correia |
Prata Living Concept traz novos moradores para Lisboa a partir deste ano

Projetado por um dos “gigantes” mundiais da arquitetura, o italiano Renzo Piano, este projeto foi lançado em 2005 com pompa e circunstância pela já extinta promotora imobiliária Obriverca. Apresentado como um dos maiores projetos de residenciais e de revitalização urbana para a capital portuguesa, o empreendimento ocupa 9 ha à beira rio, no local da antiga fábrica de material de guerra do INDEP no Braço de Prata. Prevendo um investimento global de 450 milhões de euros, prevê a criação de 498 novos fogos numa área bruta de construção de 244.032 m² que contempla ainda o desenvolvimento de espaços comerciais e de serviços, além de um grande parque urbano ribeirinho com áreas verdes e ligação direta à Marina do Parque das Nações.

A obtenção da luz verde da Câmara viria só cinco anos depois, em 2010, em plena crise e quando a promotora imobiliária que o lançou já enfrentava severas dificuldades (que resultaram na sua extinção), ditando a sua paralisação por mais seis anos.

As obras da primeira fase viriam a ser retomadas já em 2016 pela mão do fundo fechado Lisfundo, gerido pela Norfin, e com o apoio financeiro da Caixa Geral de Depósitos e do Novo Banco.  As vendas arrancariam pouco depois, estando atualmente a cargo da Consultan, Living e Porta da Frente Christie’s.

Com conclusão prevista para o final de 2017, o primeiro lote disponibiliza um total de 28 apartamentos nas tipologias T1 a T6 duplex. Com preços entre os 550.000 euros e os 2,5 milhões de euros, cerca de metade das casas já estão comercializadas, faltando ainda lançar no mercado as cinco lojas que completam a oferta desta fase.