Perto de 7.400m² de escritórios contratados em Lisboa em março

Ana Tavares |
Perto de 7.400m² de escritórios contratados em Lisboa em março

Estes números são divulgados na mais recente Análise de Mercado de Escritórios Março 2017, publicada agora pela Aguirre Newman, que ressalta que, considerando o acumulado do 1º trimestre, os primeiros 3 meses de 2017 registaram uma performance 20% acima de igual período de 2016, num total de 38.921m².

De acordo com a consultora, até março foram registadas 52 transações de escritórios, mais 7 que em igual período do ano passado, sendo que o maior número de operações se verificou no Corredor Oeste, que concentrou 37% das mesmas. No Parque das Nações, onde escasseia stock livre, registou-se apenas 1 operação.

O Prime CBD e o Corredor Oeste registaram as maiores áreas contratadas entre janeiro e março, 10.591m² e 12.830m², respetivamente.

Teresa Cachada, analista do departamento de Consultoria da Aguirre Newman, comenta neste relatório que «começámos o ano de 2017 com um trimestre bastante positivo, com valores contratados superiores aos de 2016, sendo que a continuar ao mesmo ritmo alcançaríamos um valor próximo dos 200.000 m² no final do ano. No entanto, as características do nosso parque de escritórios não são as mais adequadas para que este cenário se verifique».

A responsável explica que «durante este primeiro trimestre, as transacções de maior dimensão aconteceram em edifícios reabilitados, tais como a a Bankinter no Marquês de Pombal 13 ou a Janssen Cilag no Lagoas Park. A falta de escritórios em edifícios novos e/ou reabilitados faz-nos crer que a absorção de escritórios vá abrandar, ficando a dúvida se os valores de 2016 serão alcançados em 2017».