Páscoa menos otimista para a hotelaria

Ana Tavares |
Páscoa menos otimista para a hotelaria

 

O inquérito em causa foi realizado aos associados da AHP entre 12 e 19 de março. Tendo em conta o período global de férias escolares e o fim-de-semana da Páscoa, 64% dos inquiridos considera que o preço médio por quarto ocupado será melhor que no ano passado, e 61% considera que terá um RevPar superior. As receitas totais e de alojamento serão iguais ou melhores que em 2017 para 79% e 80% dos respondentes.

As perspetivas são melhores no Algarve, no que diz respeito à taxa de ocupação. Portugal e Espanha serão os principais mercados emissores para 24% e 22%, respetivamente.

Tendo em conta especificamente o fim-de-semana de 30 de março a 1 de abril, os hoteleiros mostram-se menos otimistas na taxa de ocupação face ao ano passado. 18% acredita que a taxa de ocupação será inferior, 44% que será igual e 33% que será melhor. Lisboa é a região mais otimista em relação a este indicador para este período.

 

36% das unidades tiveram melhor taxa de ocupação no Carnaval

No período do Carnaval, apenas 36% das unidades hoteleiras inquiridas pela AHP registaram uma melhor taxa de ocupação face ao carnaval de 2017. O preço médio por quarto ocupado foi superior para 59%, e o RevPar foi melhor para 5%% dos respondentes.

Já a estada média foi idêntica à do período homólogo para 60% dos inquiridos. Portugal, Espanha, França, Reino Unido e Brasil foram os principais mercados.