Palma de Maiorca proíbe plataformas de alojamento local

Ana Tavares |
Palma de Maiorca proíbe plataformas de alojamento local

 

A iniciativa foi aprovada numa reunião municipal, e deverá ser confirmada definitivamente já no próximo mês de julho para, de acordo com o autarca Antoni Noguera, «restituir habitabilidade à cidade», cita o Expresso.

Fazem parte das queixas dos maiorquinos o barulho, comportamentos indesejáveis e falta de espaço, além da subida das rendas, decorrentes do grande fluxo turístico, para o qual o AL tem contribuído. Palma de Maiorca constatou recentemente que o número de casas em AL subiu mais de 50% entre 2015 e 2017, mas apenas uma pequena parte eram alojamento registados, cerca de 645 num universo de 20.000 AL estimados.

Segundo o autarca espanhol, «Palma é uma cidade determinada e corajosa. Chegamos a esta decisão com base no interesse geral e acreditamos que definirá a tendência para outras cidades que entendem que os equilíbrios são fundamentais».