Ocupação no Corredor Oeste duplica face a 2016

Ana Tavares |
Ocupação no Corredor Oeste duplica face a 2016

Um dos fatores que contribuiu para esta performance foi a escassez de espaços no centro da cidade e no Parque das Nações, destino preferido para os ocupantes que deixaram o Corredor Oeste nos últimos anos.

De acordo com a consultora, esta zona tem o maior stock de escritórios da Grande Lisboa, apenas ultrapassada pela Zona 2. O Lagoas Park ou a Quinta da Fonte são as áreas que maior volume de procura têm registado, seguidos por Miraflores ou Linda-a-Velha.

Até agosto, os parques de escritórios junto à A5 captaram os maiores volumes de procura, num total de 9.000m², 38% do total contratado nesta zona até agosto. Miraflores registou uma contratação de 7.000m².

Consequência desta maior procura, a taxa de disponibilidade do Corredor Oeste corrigiu 130 pontos base face a 2016, e encontra-se atualmente nos 16,1%, apesar de sendo ainda a mais alta do mercado.

Por outro lado, as rendas prime situam-se atualmente nos 13 euros/m²/mês, mais 18% face a 2015.