MK Premium compra primeiro ativo em Lisboa

Susana Correia |
MK Premium compra primeiro ativo em Lisboa

 

E já fez saber que prevê fechar novas operações em território nacional «nas próximas semanas».

Adquirido por 450.000 euros, o nº54 da rua de Marvila é composto por quatro fogos, distribuídos por dois pisos e um total de 262 m². O edifício será alvo de um projeto de reabilitação para uso residencial, cujos contornos não são contudo conhecidos.

Com a compra do edifício em Lisboa, o volume já investido pelo family office catalão em Portugal ascende já a 950 milhões de euros, mas ainda longe dos 7 milhões que tem para aplicar em território nacional até ao final do ano.

«Lisboa e Porto são duas cidades que contam com um vasto parque imobiliário que se adapta ao modelo de negócio da MK Premium», afirma Daniel Leiva, um dos sócios fundadores da MK Premium. Por isso, adianta, «estamos prestes a fechar várias operações tanto e Lisboa como no Porto», esperando-se várias novidades «nas próximas semanas». Enquanto isso não acontece, a sociedade continua à procura de outros «ativos localizados em zonas estratégicas que nos permitam dar resposta à crescente procura de habitação», disse o responsável ao portal espanhol Eje Prime.

Portugal é, para Daniel Leiva, «um país com grandes oportunidade de negócio» no imobiliário, e como tal a empresa decidiu expandir os seus escritórios na cidade do Porto, onde chegou no início do ano, com uma nova sede capacitada para acolher uma equipa em crescimento.

O investimento da MK Premium em Portugal surge em linha com o plano de crescimento desenvolvido pela imobiliária em Madrid, onde nos últimos meses já fechou a compra de três imóveis e está agora a negociar aquisição de vários outros.

Desde a sua criação, a empresa já investiu quase 100 milhões de euros na compra de 190 ativos, a maioria dos quais edifícios residenciais inteiros, incluindo o comércio nos pisos térreos.

Em 2018, os irmãos Leiva planeiam desembolsar até 50 milhões de euros na aquisição de oitenta imóveis repartidos pelos seus quatro mercados: Madrid, Barcelona, Lisboa e Porto, tendo acrescentado 35 novos ativos à sua carteira no decorrer do 1º semestre.