Lisboa com a melhor participação de sempre no MIPIM

Susana Correia |
Lisboa com a melhor participação de sempre no MIPIM

«Esta foi a maior participação de sempre dinamizada pela Invest Lisboa no âmbito da estratégia de promoção internacional da região de Lisboa e foi, sem dúvida, a de maior sucesso», disse à VI o diretor-executivo da Invest Lisboa, Rui Coelho. «Reunimos 16 empresas e quatro municípios no mesmo stand, e só esta adesão recorde já seria um sucesso. Mas, o mais importante é a boa reação dos investidores que nos visitam, que tem sido excelente», concluiu.

Uma vez mais, a marca Lisbon South Bay assume-se como uma das principais âncoras de atração para este espaço, agregando os projetos e oportunidades imobiliárias dentro dos territórios geridos pela sociedade Baía do Tejo na margem sul e nos concelhos do Barreiro, Seixal e Almada. «A presença no MIPIM é fundamental, pois permite-nos apresentar cara a cara os projetos integrados na marca Lisbon South Bay aos investidores de todo o mundo que aqui se reúnem. E tem sido um sucesso crescente de ano para ano», confirma o presidente do conselho de Administração da sociedade Baía do Tejo. A união de esforços entre esta entidade pública e os três municípios da margem sul onde tem ativos, «confere-nos escala e permite aumentar a nossa notoriedade junto deste público», explica Jacinto Pereira, saludando a presença dos três autarcas «que também fazem questão de aqui estar presentes». Atestando que «o sucesso tem sido crescente ao longo destes anos», o presidente da Baía do Tejo destacou a importância da parceria com a Invest Lisboa, «fundamental para que a representação de Lisboa ganhe escala internacional», promovendo os territórios sob alçada Lisbon South Bay, que «vêm complementar a oferta existente na região, disponibilizando ativos que Lisboa já não tem para oferecer».

Pela primeira vez no MIPIM, a presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros, faz um balanço «muito positivo» desta participação conjunta. Sem dúvidas que «todos saímos a ganhar», a multiplicação dos contactos e o facto de mostrar «que existe na região um leque de oferta e de possibilidades de investimento muito vasto, além do que se vê no centro da capital» são, para a autarca, dois dos grandes benefícios desta presença. Salientando o «o trabalho inexcedível» que tem sido desenvolvido pela Invest Lisboa para promover os programas desenvolvidos pela Câmara de Lisboa junto potenciais investidores, para a vereadora da habitação Lisboeta, Paula Marquês, «era ainda interessante que no futuro possamos juntar ainda mais municípios da Área Metropolitana de Lisboa nesta representação, além destes quatro que já participam».

A consultora B.Prime, é também uma das entidades repentes neste stand e, como atesta o managing partner, Jorge Bota, «nestes dias no MIPIM tem havido a confirmação daquilo que já sentimos em Portugal, que é a vontade e o interesse de conhecer e investir no nosso país». Considerando que «continua a haver muito entusiasmo sobre o imobiliário em Portugal, e não só no residencial. Têm aparecido aqui uma série de potenciais investidores interessados em apostar noutros setores, desde os escritórios a outros mais alternativos, como a hotelaria ou as residências universitárias ou sénior», conta o responsável.

Também Miguel Lobo, diretor de marketing da Sociedade Gestora da Alta de Lisboa (SGAL), conta que «assistimos a um grande interesse por Portugal e por Lisboa no MIPIM, mas também pela Alta de Lisboa como zona de expansão natural da cidade e uma alternativa mais em conta para vários segmentos de mercado. Temos tido muita procura de investidores e nestes dias já fizemos ótimos contactos com promotores imobiliários franceses e belgas, com fundos norte americanos».