Lisboa, Barcelona e NY pedem limites nos preços das casas

Ana Tavares |
Lisboa, Barcelona e NY pedem limites nos preços das casas

 

O documento “Para o direito à habitação: poder local, política global”, citado pela agência espanhola EFE, é assinado pelo responsável pela Habitação Acessível de Nova Iorque, Brad Lander, pela vereadora da Habitação e Desenvolvimento Local de Lisboa, Paula Marques, e pela vereadora dos direitos sociais da autarquia de Barcelona, Laia Ortiz. Estes responsáveis acreditam que mais regulamentação do preço do aluguer é essencial para que as cidades possam estabelecer índices de referência, proibindo proprietários de aumentar os valores acima desses mesmos tetos.

O documento surge numa altura em que a pressão turística tem sido uma importante alavanca dos preços das cidades, com mais apartamentos a ser colocados no mercado do alojamento local, em detrimento do arrendamento tradicional. «A proliferação de empresas dedicadas ao aluguer por períodos curtos como o Airbnb é um problema compartilhado entre as cidades que assinaram este artigo», pode ler-se no artigo, citado pelo Negócios. Consequências deste fenómeno são, segundo os assinantes, o aumento da exclusão residencial, como mais famílias deslocadas para as periferias ou casos mais extremos de sem-abrigo.

O artigo assinado pelas três cidades conclui que «as nossas cidades não são uma mercadoria, são uma comunidade muito diversificada de pessoas que desejam viver e prosperar juntas, em comum (...) onde o direito à cidade, o direito à habitação, é garantido».