Ibéria capta 7,5% do investimento imobiliário na Europa

Ana Tavares |
Ibéria capta 7,5% do investimento imobiliário na Europa

 

A informação consta do Guia de Investimento Imobiliário Ibérico, agora lançado pela Cushman & Wakefield em parceria com o escritório de advogados Uría Menédez, publicação que pretende retratar o mercado imobiliário na Península Ibérica numa perspetiva económica, legal e fiscal, contribuindo para uma maior transparência do setor.

O mercado ibérico tem ganho particular destaque nos últimos anos no que ao investimento imobiliário diz respeito. O crescimento foi «muito significativo» em termos de volume, e regista-se «uma evolução notável dos valores de mercado praticados», segundo a consultora.

Entre 2017 e maio de 2018, foram investidos mais de 27.500 milhões de euros no mercado ibérico, 7,5% do total investido em toda a Europa. As prime yields de ambos os mercados contraíram desde 2014 entre os 150 e os 200 pontos base.

Com um maior volume de capital, pela superior dimensão da economia, surge o mercado espanhol. Mar os ativos portugueses têm vindo a despertar cada vez mais interesse, com a quota de mercado de Portugal na Ibéria a evoluir favoravelmente. A C&W explica que, ao longo dos últimos 10 anos, «o mercado imobiliário nacional atraiu apenas 8% do total investido na Península Ibérica; nos últimos 15 meses a quota de mercado evoluiu para os 11%».

Os centros comerciais (e o retalho no geral), são os grandes catalisadores destes bons resultados em Portugal. A quota de mercado do investimento em retalho nos últimos 10 anos era de 13%, mas nos últimos 18 meses evoluiu para os 24%.