Habitação nova fica 2,1% mais cara em março

Ana Tavares |
Habitação nova fica 2,1% mais cara em março

Os números esta semana divulgados pelo INE mostram que esta aceleração foi determinada essencialmente pela componente Materiais, que registou uma variação homóloga de 2% em março, mais 0,2% que em fevereiro. A Mão-de-obra manteve-se estável nos 2,1%.

No mês em análise, Apartamentos e Moradias registaram variações homólogas de 2% e 2,2%, respetivamente, mais 0,1% que no mês anterior em ambos os casos.

Por outro lado, o Índice de Preços de Manutenção e Reparação Regular da Habitação registou também uma variação homóloga de 2,1%, idêntica à registada em fevereiro. Se, por um lado, o índice da componente Produtos subiu 1,1%, os Serviços desceram 0,4%.

Todas as regiões NUTS II do Continente registaram taxas de variação homólogas positivas em março. O INE salienta as performances crescentes de 0,5% da Área Metropolitana de Lisboa e do Algarve, para 3,7% e 0,8%, respetivamente. 

Foto: Negócios