Governo avança com proposta de criação de REITs até ao final do ano

Ana Tavares |
Governo avança com proposta de criação de REITs até ao final do ano

 

O governante falava durante a abertura do evento, que decorre esta semana, organizado pela Iberian Property no Estoril, onde afirmou que o país «precisa de investimento de longo termo para satisfazer a procura existente». Garantiu que «em pouco tempo temos de ter legislação para veículos de investimento que possam intervir no mercado de arrendamento. A economia precisa disto e de melhorar as condições para o investimento de longo prazo».

Uma das grandes preocupações de Siza Vieira é, precisamente, a satisfação da procura por habitação. «Os preços continuam a subir porque o investimento em construção ainda é muito pouco, está a 40% dos níveis de 2001 e a 50% dos níveis de 1995. Mostra que o investimento ainda não chega para a procura que existe. Por isso, precisamos de mais investimento em habitação, e de ter a certeza de que aumentamos o stock de habitação de segmento médio para os portugueses».

Garantindo que as regras estão de momento a ser estudadas, avançou apenas que estes REIT – Real Estate Investment Trust só poderão deter imóveis durante um longo período de tempo, dedicados ao arrendamento (não só residencial, mas também de escritórios ou logística). O veículo, em tudo semelhante às SOCIMIs espanholas, permite aos investidores que apliquem as suas poupanças no imobiliário, com garantia de liquidez e retorno de investimento, já que estas sociedades distribuem entre 80% e 90% dos seus lucros na forma de dividendos.

Para o ministro, «a economia portuguesa está forte, vemos um forte crescimento do PIB impulsionado pelo investimento. Há verdadeiro investimento no país». Perante este contexto em que se realiza o Portugal Real Estate Summit, concluiu ainda que espera que os investidores «se convençam que este é um ótimo país para visitar e investir».